The Church of Jesus Christ of Latter-day Saints

Mormon Temples

História da Igreja

História da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias

Em 1820, uma agitação religiosa tomava conta da região da Nova Inglaterra, nos Estados Unidos da América. Confuso pelas declarações contraditórias das diferentes denominações religiosas, um jovem de 14 anos procurou orientação na Bíblia e nela encontrou o desafio lançado por Tiago de “pedir a Deus” por si mesmo (ver Tiago 1:5).

Joseph Smith — nascido  em 23 de Dezembro de 1805 em Sharon, Vermont — vivia com  sua família numa comunidade rural em Palmyra, New York, em 1820, quando leu essa mesma passagem de escritura. Seguindo o conselho ali apresentado, dirigiu-se a um bosque perto da fazenda da família e, ajoelhando-se, orou em busca de respostas.

Deus o Pai Eterno e  Seu Filho, Jesus Cristo, apareceram a Joseph e disseram-lhe que não se filiasse a nenhuma das igrejas então existentes. Ele também recebeu instruções de que, por seu intermédio, Deus restauraria sobre a Terra a Igreja originalmente organizada por Jesus Cristo, com todas as suas verdades e com a autoridade do sacerdócio. A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias – também conhecida como a Igreja Mórmon – foi oficialmente organizada  em  6 de Abril de 1830 em Fayette, Nova York.

O Livro de Mórmon: Um Outro Testamento de Jesus Cristo

Certa noite, em setembro de 1823, um anjo chamado Morôni – um profeta que viveu no continente americano no ano 400 d.C. — apareceu a Joseph e disse-lhe que se dirigisse a um monte perto de Palmyra, New York. Lá, ele mostrou-lhe um relato religioso da antiga civilização das Américas gravado em placas metálicas e que havia sido enterrado há cerca de 1500 anos. Quatro anos depois, Joseph iniciou a tradução desse  registro. O Livro de Mórmon, que recebeu o nome de um dos profetas da América antiga e  que compilou os escritos de vários profetas antigos, foi editado pela primeira vez em 1830.

O Livro de Mórmon contém os relatos religiosos de algumas das civilizações da América antiga que viveram entre 2200 a.C. a 420 d.C. O Livro também inclui uma descrição do ministério de Jesus Cristo no continente americano após  Sua ressurreição em Jerusalém.

Restauração da Autoridade do Sacerdócio

Apóstolos e profetas de todas as épocas possuíram a autoridade de Deus,chamada de sacerdócio, para agir em Seu nome. Os Doze Apóstolos originais do Novo Testamento receberam o sacerdócio pelas mãos do próprio Salvador, mas com a morte deles a autoridade  do apostolado desapareceu da face da Terra. Um  componente essencial da Igreja de Cristo a ser restaurado era, portanto, o restabelecimento da autoridade do sacerdócio, que foi alcançado em 1829.

Em maio desse mesmo ano, João Batista apareceu a Joseph Smith e a Oliver Cowdery e conferiu-lhes o Sacerdócio Aarônico, com autoridade para batizar e realizar outras ordenanças. Pouco tempo depois, três dos Apóstolos originais - Pedro, Tiago e João – apareceram a Joseph e Oliver e conferiram-lhes a autoridade do santo apostolado. Com a restauração da autoridade do sacerdócio, Joseph organizou A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, inicialmente com apenas seis membros.

Crescimento Inicial

À semelhança da Igreja primitiva, A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias é uma Igreja missionária, com o propósito de congregar Israel dos quatro cantos da Terra. Desde o início, os missionários têm trabalhado ativamente nos Estados Unidos e, em menos de uma década, espalharam-se também pelo Reino Unido e por outras partes da Europa. Os novos conversos juntaram-se à principal comunidade de membros da Igreja assim que  suas circunstâncias lhes permitiram. 

Infelizmente, também houve uma severa perseguição à Igreja e a  sua mensagem. Para escapar a essa perseguição e contribuir para a congregação de Israel, a sede da Igreja mudou de localização por diversas vezes durante a primeira década – de Nova York onde havia sido organizada, para Ohio, Missouri, e depois para Illinois. Em 1839 os  santos dos últimos dias estabeleceram uma comunidade em Nauvoo (Illinois), numa região pouco hospitaleira e pantanosa nas margens do Rio Mississipi. Em 1844, Nauvoo rivalizava com Chicago em termos de população. Mas, devido a suspeitas crescentes e a uma onda de ansiedade das comunidades vizinhas, originou-se uma atmosfera de extrema agitação e desconfiança. Os jornais das cidades vizinhas começaram mesmo a pedir o extermíniodos  santos dos últimos dias.

No apogeu desse tumulto, Joseph Smith e  seu irmão Hyrum foram alvejados e mortos por uma turba armada em Carthage, Illinois

Brigham Young e a Trilha do Oeste

Sendo o membro mais antigo do Quórum dos Doze Apóstolos — o segundo dirigente da Igreja com mais autoridade — Brigham Young sucedeu a Joseph Smith como o líder da Igreja. Em fevereiro de 1846, ele dirigiu o primeiro grupo de santos dos últimos diaspelas águas geladas do Rio Mississipií rumo ao território de Iowa. Os pioneiros mórmons acabaram por percorrer  sua trilha histórica até o remoto Vale do Grande Lago Salgado. Os membros da companhia de Brigham Young foram os primeiros, chegando ao vale em 22 de Julho de 1847.

Nos 22 anos que se seguiram, cerca de 68.000  santos dos últimos dias migraram para este Grande Vale de refúgio. Alguns chegaram de carroça mas, entre 1856 e 1860, dez companhias de quase 3.000 homens, mulheres e crianças caminharam até a  Sião da América com carrinhos de mão. A partir do Vale do Lago Salgado, Brigham Young dirigiu o estabelecimento de mais de 350 comunidades no oeste da América.

Na Era Moderna

Quando Utah obteve o estatuto de Estado em 4 de Janeiro de 1896, o número de membros da Igreja perfazia um quarto de milhão, e a sua maioria residia em Utah. Quando o número de membros atingiu um milhão em 1947, um século depois do êxodo de Nauvoo, ainda tinha a sua maioria com sede na América do Norte. No entanto, depois de 1947, a proporção de membros em Utah começou a diminuir tão rapidamente quanto seu crescimento mundial.

Atualmente, menos de 14 por cento do total de membros da Igreja reside em Utah, e menos de 45 por cento vive nos Estados Unidos. No final de 2010, o número de membros da Igreja ao nível mundial atingiu os 14.1 milhões.

Facebook Twitter Google+